Arquivo mensal: maio 2013

O velho modo de viver em uma esteira

Sua graça não caminha mais pela minha casa; Ela se move blindada em cada distração. Insignificantes são as coisas que não entram na cabeça e ficam nas estantes; Livros esquecidos. Ou todas as outras coisas que continuam no mesmo lugar; Assim como eu.  Aqui.  Onde o travesseiro ainda é travesseiro, e a TV televisão. Pela falta da tua presença em carne, junto meus ossos e digo teu nome em voz baixa; não pro teto ou pra janela, mas pra porta. Fixando ali a tua existência, voltando do banho, refletindo em cada prisma a tua presença inúmeras vezes, numa hesitação infantil. 

 

[Alex Turner   It’s Hard To Get Around The Wind]

 

Anúncios